Plágio Conceitual - Tudo que você precisa saber e como evitar


Todo mundo sabe o que é plágio. Se você bloga, sabe muito bem o quão mal visto é o famoso CTRL C + CTRL V.  Mas essa não é a única forma de plagiar conteúdos. Nesse post eu conto pra vocês o que é o plágio conceitual, como se proteger e que cuidados ter pra não plagiar nada, mesmo sem querer.

Não existe nada mais desconcertante e desagradável do que descobrir que alguém está copiando o seu conteúdo. Mas a cópia de conteúdo nem sempre é tão descarada e evidente. E pode até ser que, mesmo sem saber, você já tenha plagiado algo. Mas como você pode ter feito sem perceber? Por meio do plágio conceitual. Vamos falar mais sobre isso agora.

O que é?


Plágio Conceitual é quando você lê um conteúdo e reformula as frases e parágrafos. Você pode não ter copiado o texto em si, mas as ideias dali não são suas. Você apenas reescreveu do seu jeito o que outra pessoa criou. E isso é muito comum! Nesse tipo de plágio o ''roubo'' de conteúdo vai além de ter copiado o texto. É ter copiado as ideias e pensamentos da outra pessoa.

PLÁGIO x INSPIRAÇÃO


E é aqui que muita gente fica perdida. Se inspirar não é plagiar. O plágio conceitual pode ser facilmente confundido com simplesmente se inspirar. Quando você se inspira em algo, você usa aquilo para te ajudar a ter ideias originais. É claro que em determinados assuntos é mais difícil inovar. Mas isso não pode servir como justificativa. Já quando você plagia algo conceitualmente, você nem sequer se dá ao trabalho de desenvolver novos e próprios pensamentos sobre o assunto e novas ideias. Você simplesmente transforma aquele conteúdo e faz com que pareça que você o criou. Viu só a diferença?  

Como evitar?


Muitos cometem esse plágio sem nem saber que estão plagiando. É natural e importante que, antes de escrever sobre algo, o autor faça pesquisas e procure ler coisas relacionadas ao assunto. E é nessa hora que se deve ter cuidado. É muito comum a pessoa acabar escrevendo um resumo das informações que ela encontrou, mas o certo seria escrever o que ela concluiu daquilo que leu. E olha, evitar esse tipo de plágio pode ser mais fácil do que você imagina. 

Pensando nisso, vamos ver agora 5 maneiras práticas de evitar o PLÁGIO CONCEITUAL:

1- Use apenas a sua mente como fonte de pesquisa: quando for escrever algo, tente escrever baseado naquilo que você já viveu, sentiu e observou sobre o assunto em questão. As chances de alguém ter tido os mesmos pensamentos e sentimentos que você são bem pequenas.

2- Cite as matérias e links que usou pra se inteirar no assunto: se você precisou recorrer a outros artigos, blogs ou canais para escrever seu post e acha que vai ser difícil não escrever as mesmas ideias, mencione suas fontes. Há certos assuntos que ser completamente original é realmente difícil. Ao menos que você tenha usado a sua própria mente pra escrever, cite suas fontes. Não precisa dizer que tirou o texto de tal blog, é só colocar no fim do post os links e dizer que te ajudaram a escrever o post. 

3- Escreva sobre coisas que você já conhece ou já tem uma opinião formada: evite temas que podem te expor ao plágio. Escolha temas que menos generalizados e mais pessoais. Coisas que você observou e tirou uma conclusão sobre aquilo. 

4-  Lance seu texto no Google antes de postar: e se você não pesquisou em lugar nenhum e mesmo assim quer evitar problemas? É só pegar um trecho do seu post e pesquisar antes de postar. Isso é muito útil em posts mais ''genéricos'' como os de moda, em que as opiniões e dicas de como usar seguem um certo padrão. Essa dica também é útil pra descobrir se alguém andou te plagiando. 

5- Tenha um jeito próprio e único de abordar temas: crie sua marca na hora de postar. Não estou falando apenas de uma introdução padrão. Mas de uma apresentação de conteúdos só sua. Escreva de uma maneira que torne fácil para seus leitores consigam identificar logo de cara que aquele conteúdo é apenas seu. Isso vai te proteger também de ser plagiada, porque assim que seus leitores verem seu conteúdo em outro lugar, vão saber de imediato!

Essas dicas valem muito pra vídeos também. E quando o assunto é imagem, o cuidado tem que ser ainda mais intenso. Use apenas imagens livres de direitos autorais e dê os créditos caso use imagens particulares. 

Vale lembrar que, se você quiser usar um texto ou imagem de outra pessoa, deve ter a permissão pra fazer isso. 



Eu espero que esse post tenha ajudado a quem também está nesse mundo mágico da blogosfera! 

Me contem aqui o que vocês acham sobre o plágio conceitual! 

Até o próximo post! 

8 comentários

Amora & Pimenta delete 29 de setembro de 2017 12:03

UAU... são ótimas dicas. Eu pensava nisso, mas não muito, mas agora começarei a abrir meus olhos. Normalmente no meu blog, eu faço críticas, então são tudo baseado em minha opinião e se caso for algo informativo de outra fonte, eu sempre cito que aquilo não é de minha autoria e assim eu jogo para o site ou autor verdadeiro. Ótimo post :)

Lucimar da Silva Moreira delete 29 de setembro de 2017 12:57

Você trouxe um assunto muito importante para nós blogueiros realmente é muito comum esse tipo de plágio conceitual. Não devemos querer algo que não pertence a nós, nós não queremos que os outros roubem a nossa ideia também. A pessoa passa o tempo dela pesquisando, lendo, pra fazer um artigo aí vem outro querendo copiar a ideia do outro isso não é papel de um blogueiro. Gostei muito das 5 maneiras práticas, quem comete plágio conceitual está precisando mudar, bjs.

Diego França delete 30 de setembro de 2017 13:42

Olá, Jessica! =)

Muito bom seu post, muito esclarecedor. Já sofri com o plágio conceitual no instagram: postei algo com e depois de um tempo vi alguém postar a mesma ideia com palavras diferentes, mas com detalhes que igualizavam o texto. Reclamei, a pessoa disse que a ideia era dela e morreu aí. Parafrasear é diferente de desenvolver um conteúdo a partir de suas experiências e conclusões, como você disse no seu texto. PO isso que volto a repetir: muito bom o post, esclarecedor e necessário.

Bjão.
Diego França, Blog Vida & Letras
www.blogvidaeletras.blogspot.com

Paula Cardoso delete 30 de setembro de 2017 14:50

Sem dúvida um tema muito polémico e pelo qual nós, bloggers, lutamos dia após dia. Eu, por exemplo abordo temas que me pedem e com os quais, por vezes, não me sinto muito à vontade. Nestes casos socorro-me de artigos já publicados, no entanto no final do post está o link de todos os artigos que consultei. Não custa nada e não nos retira qualquer prestigio.

BeijinhoBom
Paula Cardoso
Magia nas Palavras ♥

Jussara Ferreira delete 2 de outubro de 2017 12:43

Achei super valido o que você tratou no seu post. Tem muita gente começamdo blogs e que acabam cometendo plagio sem saber. No meu tento ser original expor meus pensamentos e conhecimento com base no que li e aprendi.
Otimas dicas.

Suelane Pereira Passavante delete 2 de outubro de 2017 21:06

É o que mais vejo as pessoas reclamarem que alguém plagiou algo, hoje mesmo uma amiga teve a resenha dela plagiada isso é muito chato.
Adorei suas postagens e as dicas que você dá são realmente importantes.

Bjs
Suka
http://www.suka-p.blogspot.com.br

Cuca Literária delete 3 de outubro de 2017 22:05

Muito interessante esse seu post! Eu sempre vejo em blogs e sites que visito alguns conteúdos muito "semelhantes", e não sei se é falta de criatividade ou preguiça mesmo para criar, só sei que é bom recorrer a existência de fontes para não correr o risco de copiar o trabalho de outros. Abraços!

Thalia Mirelly delete 6 de outubro de 2017 11:17

Olá!Tudo bem?
Que dicas maravilhosas.No inicio eu procurava muitos texots para me "inspirar" e acabava sem querer fazendo esse tipo de plágio.
Hoje sei que devo tirar inspiração e ideias minhas.
Ótimo post para ajudar um pouco sobre esse tipo de plágio.
bjs